Pensamento Político

Site do Laboratório de Pensamento Político – PEPOL/Unicamp

Revolução passiva e crise de hegemonia no Brasil contemporâneo

A edição n. 27 da revista Outubro publica artigo do prof. Alvaro Bianchi:

BIANCHI, Alvaro. Revolução passiva e crise de hegemonia no Brasil contemporâneo. São Paulo, Outubro, n. 28, abr. 2017, p. 27-35.

Resumo: Este artigo busca refletir sobre o fenômeno do lulismo e sua crise a partir de certas categorias desenvolvidas por Antonio Gramsci nos Cadernos do Cárcere. Inicialmente, remete-se à noção de revolução passiva e ao debate aberto por Carlos Nelson Coutinho sobre a utilidade deste conceito para interpretar os primeiros governos de Luiz Inácio Lula da Silva. Em seguida, busca-se especificar qual o tipo de revolução passiva convém destacar para compreender o lulismo, em especial o que permite entendê-lo como uma forma de atualização do capitalismo no Brasil. Em seguida, passa-se à noção de crise de hegemonia e crise orgânica, argumentando serem mais úteis para pensar ao momento político atual, caracterizado pela combinação da crise em sua forma política e econômica.

Disponível em <http://outubrorevista.com.br/revolucao-passiva-e-crise-de-hegemonia-no-brasil-contemporaneo/>

Comments are currently closed.